13 de jul de 2011

O lixo nosso de cada dia

Faz bastante tempo que estou me sentindo incomodada com o lixo que eu produzo. Numa JEIF, uma formação diária de professores da Rede Municipal de São Paulo, fomos questionados sobre a quantidade de lixo que produzimos em nossas casas todos os dias. Olhamos um para o outro e não soubemos dizer.


Chegando em casa, peguei a balança do meu marido e coloquei os três saquinhos de lixo que tínhamos, onde havia restos de comida, plástico, papel etc. A balança marcou 2kg. Desde esse dia, olho com perplexidade o que apenas eu e meu marido produzimos de lixo todos os dias.

Neste apartamento em que eu morava, tínhamos que descer o lixo para uma lixeira que recebia o lixo de todos os 10 apartamentos. Que incômodo ao ver quase todos os dias um senhor que revirava o nosso lixo! Agora, moro em outro edifício e a dificuldade continua. Há tambores para vidro, papel, plástico e metal. Está lá, bonitinho. Mas cada vez que chegava com o meu saco, cheio de lixo reciclável, tinha que fazer a separação diante dos tambores. Que trabalhão! Fui desistindo, desanimando.

O Victor, filho do meu marido, muitas vezes colaborou com a tarefa. E eu me senti feliz ao ver que eu estava ajudando a consolidar uma prática sustentável para a próxima geração. Mas desisti. Como é difícil colocar em prática certas mudanças. Estou repensando minha desistência, minha consciência não me deixa em paz.

Alguém aí está com o mesmo problema?
(Postado por Caroline)

Nosso projeto no II Webcurrículo da PUC/SP

A Educação tem sentido...

“A educação tem sentido porque o mundo não é necessariamente isto ou aquilo, porque os seres humanos são tão projetos quanto podem ter projetos para o mundo. A educação tem sentido porque mulheres e homens aprenderam que é aprendendo que se fazem e se refazem, porque mulheres e homens se puderam assumir como seres capazes de saber, de saber que sabem, de saber que não sabem. De saber melhor o que já sabem, de saber o que ainda não sabem. A educação tem sentido porque, para serem, mulheres e homens precisam de estar sendo. Se mulheres e homens simplesmente fossem não haveria porque se falar em educação.”

Paulo Freire (2000, Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros, p. 40).

MATA ATLÂNTICA: Caminhos para Conservação

Encontrei esse vídeo na TV Meio Ambiente e uma série de outros que indicam caminhos para conservação da Mata atlântica na cidade de São Paulo. Embora ainda não esteja incluso o Parque Tizo, que é um fragmento de Mata Atlântica na Zona Oeste de São Paulo, estes aqui trazem muito conteúdo.

Para a galera do Futebol

Sobre o Conhecimento

"O conhecimento é o que cada indivíduo constrói como produto do processamento, da interpretação, da compreensão da informação."

José Armando Valente

Metodologia de Trabalho Online

Salve a Floresta

Vídeo Carta da Terra

Hora Certa

Para compartilhar em outras redes